A palavra estratégia é uma palavra amplamente utilizada no mundo dos negócios, vemos esta palavra em todas áreas de gestão. Mas o preocupante é: Segundo uma pesquisa realizada pela revista Exame, 61% das PME’s(Pequenas e médias empresas) e MEI’s(Microempreendedores individuais) não possuem uma estratégia bem definida. Este dado reflete de forma clara a causa de muitas empresas recém-nascidas não durarem muito tempo no mercado, e também os casos das empresas já “consolidadas” que se perdem em meio a um mercado altamente competitivo nos dias atuais.

Afinal, o que é estratégia?

Segundo Michael Porter,  referência internacional quando fala-se sobre estratégia competitiva, estratégia é:

– Estratégia é mais do que um conjunto de ações;

– Estratégia é uma corrida para se chegar a uma posição ideal;

– Estratégia trata das condições únicas a que uma empresa quer chegar;

– Estratégia trata de coisas concretas;

– Estratégia é deixar alguns clientes infelizes;

– Estratégia é testada diariamente;

– Estratégia é diferente de visão, missão, metas e ações;

– Estratégia é escolher o que não fazer (trade off).

 

Para o Michael Porter é tudo isso, mas aqui na Projet nós acreditamos que a estratégia se baseia em: qual caminho eu vou trilhar. Ou seja, pensar estrategicamente é ter total consciência de qual estratégia sua empresa está tomando, e ser capaz de, ao final dela, analisar se foi uma estratégia que deu certo ou uma estratégia que deu errado.

Dentre os tipos e níveis de estratégias empresariais, existe a estratégia competitiva, que é a forma que a empresa se posicionará no mercado, e existem 3 tipos diferentes:

 

Liderança de custos:
Lembra de ver o Ricardo Eletro na televisão falando que cobriria o preço de um tal produto sobre qualquer outra empresa? Então, é um exemplo claro de estratégia voltada em liderança de custos.

Esta estratégia competitiva é auto explicativa, estas empresas são aquelas empresas que focam, independentemente de como está o mercado, em ter os melhores preços em relação aos seus concorrentes. Sempre optam pelas matérias-primas mais baratas, foca na alta redução de custos e otimização dos processos para sempre manter o preço baixo em relação aos seus concorrentes.

 

Diferenciação:
Você tem aquele restaurante que você não abre mão dele de jeito nenhum? Pois ele tem aquele diferencial que você adora? E aquele shampoo que você opta sempre por pagar mais caro nele porque ele é muito melhor do que os outros?

O que estas empresas fizeram foi adotar uma estratégia de diferenciação, ou seja, oferecem um produto/serviço que possuem um “toque a mais” em relação aos seus concorrentes, geralmente esta estratégia foca em tornar a sua marca uma marca única, que possui as suas próprias características.

Hoje em dia, segundo Philip Kotler(O pai do Marketing) as pessoas cada vez mais procuram produtos de qualidade, que lhe fornecem uma experiência, e isto está fazendo com que as empresas que focam em se diferenciar saiam muito bem, alcançando ótimos resultados.

 

Enfoque:
Essa estratégia se resume a: personalização e unicidade. Você já ganhou de presente uma caneta com o seu nome escrito? Ou já encomendou um bolo com o nome do aniversariante?

Esses tipos de exemplo são ótimos para vermos como funciona a estratégia de enfoque.

Ela tem como objetivo fazer do produto um produto único e completamente personalizado, onde cada cliente terá um produto feito especialmente para ele, e ninguém terá outro igual.

Essa estratégia também vem dando muito certo em mercados luxuosos, onde cada vez mais as pessoas querem pagar mais por artigos únicos, feitos por especialistas, como por exemplo, um vestido de noiva elaborado por uma especialista e renomada mundialmente na área.

Enfim, tentamos trazer de uma forma mais prática para você como funciona os 3 tipos de estratégias competitivas dentro do mercado!

 

Quer saber mais sobre gestão estratégica?

Entre em contato com a gente! Além disso iremos continuar enviando conteúdos sobre o assunto para te ajudar!